A um deus desconhecido

Cá está uma dedicatória e um título que me marcou profundamente. Curiosamente, é a mesma expressão para duas realidades distintas, para duas paixões paralelas.
Quem me conhece sabe que o meu autor de eleição é John Steinbeck. Foi o meu 'baile de debutante’ levada pela mão da minha mana,  com A Leste do Paraíso. :)
Depois, os Sétima Legião. Na altura, o meu mano, meu mestre nestas andanças musicais, mostrava-me tudo o que saía sobre (boa) música. Confesso que, no início, ao que achei mais piada foi ao nome. Por causa do outro deus desconhecido, que já havia lido... 
Apaixonei-me pelos dois. E assim continuo!

 


A vida não pode ser cortada repentinamente. Uma pessoa não pode estar morta enquanto as coisas que alterou não tiverem morrido. Os efeitos que provocou constituem a única prova de que esteve viva. Enquanto se conservar uma recordação, ainda que dolorosa, uma pessoa não pode ser posta de parte, morta.
John Steinbeck

Comentários

Hugo Nofx disse…
Duas paixões minhas, também. Adoro este post!!!

beijos.
nêspera disse…
:)
Ainda bem que gostaste!

Bjis :)

Mensagens populares deste blogue

🎶zeca afonso🎶maio maduro maio🎶