Inteligência de rotina

A matemática é uma ciência muito bela. Os matemáticos porém, muitas vezes, nada valem. Acontece com a matemática quase o mesmo que com a teologia. Da mesma maneira que os homens se dedicam à última, por pouco que exerçam uma função pública, pretendem ter um crédito particular de santidade e um parentesco mais estreito com Deus, ainda que entre eles haja um grande número de autênticos tratantes. Os pretensos matemáticos exigem com muita frequência ser considerados profundos pensadores, embora entre eles se encontrem as mentes mais entulhadas de mixórdias, incapazes de fazer qualquer trabalho que exija reflexão e que não possa ser reduzido de imediato a essa combinação fácil de sinais que é mais obra da rotina do que do pensamento.
Georg Lichtenberg

Comentários

Anónimo disse…
Quer-me parecer o Georg Lichtenberg conhece o Crato e todos os matemáticos que inventaram as recentes metas da matemática.
nêspera disse…
Assenta como uma luva, não é? :)
Anónimo disse…
Melhor, era impossível. Parece direitinho para eles. ;)
nêspera disse…
Achei o mesmo.
Foi mesmo por isso que publiquei, embora tenha faltado a dedicatória ;D
Anónimo disse…
Considera a dedicatória dedicada ;)

Mensagens populares deste blogue