Era uma vez um pintor que tinha um aquário.

Hoje é dia de Mário Viegas na RTP Memória.


Era uma vez um pintor que tinha um aquário e, dentro do aquário, um peixe encarnado. Vivia o peixe tranquilamente acompanhado pela sua cor encarnada, quando a certa altura começou a tornar-se negro a partir – digamos – de dentro. Era um nó negro por detrás da cor vermelha e que, insidioso, se desenvolvia para fora, alastrando-se e tomando conta de todo o peixe. Por fora do aquário, o pintor assistia surpreendido à chegada do novo peixe.
O problema do artista era este: obrigado a interromper o quadro que pintava e onde estava a aparecer o vermelho do seu peixe, não sabia agora o que fazer da cor preta que o peixe lhe ensinava. Assim, os elementos do problema constituíam-se na própria observação dos fatos e punham-se por uma ordem, a saber:
1.º peixe, cor vermelha, pintor, em que a cor vermelha era o nexo estabelecido entre o peixe e o quadro, através do pintor;
2.º peixe, cor preta, pintor, em que a cor preta formava a insídia do real e abria um abismo na primitiva fidelidade do pintor.
Ao meditar acerca das razões por que o peixe mudara de cor precisamente na hora em que o pintor assentava na sua fidelidade, ele pensou que, lá dentro do aquário, o peixe, realizando o seu número de prestidigitação, pretendia fazer notar que existia apenas uma lei que abrange tanto o mundo das coisas como o da imaginação. Essa lei seria a metamorfose. Compreendida a nova espécie de fidelidade, o artista pintou na sua tela um peixe amarelo.
Herberto Hélder

Comentários

Hugo Nofx disse…
Podias ter avisado antes, né? Ainda fui a tempo de rever o Kilas!!! E o resto que faltava transmitir a seguir a isso... Tenho pena de não ter visto o que deu antes... Talvez esteja disponível no site da RTP. Tenho que ir à procura.

beijos.
nêspera disse…
Imagina o que ele declamou?
Se acertares, dou-te um doce ;)

Bjis :)
Hugo Nofx disse…
Declamou aquela delícia do Mário-Henrique Leiria, que eu digo há muitos anos por causa dele e à maneira dele... "Rifão Quotidiano" pois então.

beijocas nesperianas.
nêspera disse…
:D :D :D
(Quase) Mereces o doce!

Bjis :)
Hugo Nofx disse…
Hey!!! Também disse esse, "ebidentemente"!
Mas talvez também tenha dito o "Poema para Galileu" do António Gedeão...

beijos cósmicos.
nêspera disse…
O (Quase) não se referia ao que ele declamou... :P
Hugo Nofx disse…
Ah, afinal és como o Governo que nos (des)governa, prometes mas depois cumprir 'tá quieto!

beijos salivares.
nêspera disse…
Agora ofendeste-me! ;) Como o Governo???? E ainda por cima com maiúscula quando ele é tão minúsculo de ideias e ideais??? Feio!

Bjis :)
Hugo Nofx disse…
Linda!

bjs.

Mensagens populares deste blogue

🎶zeca afonso🎶maio maduro maio🎶