Não: Devagar

Não: devagar.
Devagar, porque não sei
Onde quero ir.
Há entre mim e os meus passos
Uma divergência instintiva.
Há entre quem sou e estou
Uma diferença de verbo
Que corresponde à realidade.

Devagar...
Sim, devagar...
Quero pensar no que quer dizer
Este devagar...
Talvez o mundo exterior tenha pressa demais.
Talvez a alma vulgar queira chegar mais cedo.
Talvez a impressão dos momentos seja muito próxima...

Talvez isso tudo...
Mas o que me preocupa é esta palavra devagar...
O que é que tem que ser devagar?
Se calhar é o universo...
A verdade manda Deus que se diga.
Mas ouviu alguém isso a Deus?
Álvaro de Campos

Comentários

Sa(ha)ra disse…
Sabes que adoro este poema do Pessoa? estas diferenças de "verbo", que nos perseguem por vezes tão febrilmente.


Adoro!

Beijo e um fantástico Week End.
Sa(ha)ra disse…
E hoje, curiosamente, estou numa de NÃO:DEVAGAR.


*curiosamente :-))
nêspera disse…
Nada acontece por acaso. Dizem... :)
nêspera disse…
Mas também há convergências de verbo. Eu sou quando estou e estou quanto sou!

Óptimo fim-de-semana para ti! :)

Mensagens populares deste blogue