Ninguém Sabe Coisa Alguma

Porque nós não sabemos, pois não? Toda a gente sabe. O que faz as coisas acontecerem da maneira que acontecem? O que está subjacente á anarquia da sequência dos acontecimentos, às incertezas, às contrariedades, à desunião, às irregularidades chocantes que definem os assuntos humanos? Ninguém sabe, professora Roux. 'Toda a gente sabe' é a invocação do lugar-comum e o inimigo da banalização da experiência, e o que se torna tão insuportável é a solenidade e a noção da autoridade que as pessoas sentem quando exprimem o lugar-comum. O que nós sabemos é que, de um modo que não tem nada de lugar-comum, ninguém sabe coisa nenhuma. Não podemos saber nada. Mesmo as coisas que sabemos, não as sabemos. Intenção? Motivo? Consequência? Significado? É espantosa a quantidade de coisas que não sabemos. E mais espantoso ainda é o que passa por saber.
Philip Roth

Comentários

Sahara disse…
Naqueles dias, em que pensamos que sabemos alguma coisa, logo a ideia se desvanesse de facto, quando damos conta que tanto passa por saber...


Está excelente este texto...

Beijo menina doce. Está melhor do seu NAGIS :-)?

:-)
nêspera disse…
O meu dariz está quase bom, obrigada…
Também... se os presentes que tive ontem não fizessem milagres, não haveria milagres! :)

É bom não saber o toda a gente sabe!

Bjis :)

Mensagens populares deste blogue

🎶zeca afonso🎶maio maduro maio🎶